Gipsy Kings em Porto Alegre, no próximo dia 23

Os reis da rumba flamenca, Gipsy Kings, estarão no palco do Auditório Araújo Vianna para interpretar seus grandes sucessos, como “Volare”,”Bamboleo”,”Habla Me”,”A Mi Manera (Comme D’habitude-My Way)”, “Djobi, Djoba”,”Un Amor” e tantos outros.  O Violonista e Cantor natural de Uruguaiana Sérgio Rojas é o músico que embala a plateia com voz e violão antes do show principal. Entre as canções de seu repertório, o artista gaúcho interpretará as composições em espanhol de seu mais recente trabalho, Frontera –  primeiro DVD do músico apadrinhado pela lenda Mercedes Sosa.


Gipsy Kings. Crédito: Claire Margossian.

Liderado por Nicolas Reyes & Tonino Baliardo, a banda Gipsy Kings vendeu mais de 20 milhões de álbuns pelo mundo e tem mais de 100 milhões de views de seus vídeos no Youtube, continua a celebrar a sua própria e empolgante tradição. Fundindo o flamenco, a rumba, a salsa e o pop, os Kings já estão no Brasil para uma série de shows e seus lendários sucessos como: Bamboleo,  Djobi Djoba, Volare e outros.

Sobre Sérgio Rojas e seu DVD Frontera

Sérgio Rojas. Foto de Michael Frantzeski.

Primeiro DVD do compositor gaúcho Sérgio Rojas, Frontera é dedicado à dama da música latino-americana, Mercedes Sosa. Trata-se de uma justa homenagem, já que Rojas acompanhou as turnês da lenda argentina pelo Brasil em 1987 e 1995, atuando como músico-convidado. Os dois mantiveram uma amizade muito próxima, a ponto de ela ser uma espécie de “madrinha” de Rojas no cenário musical do Cone Sul, daí a reverência em Frontera.

Violonista e cantor natural de Uruguaiana, Rojas, aposta na tríade cultural da fronteira. Triangula influências do Uruguai, Argentina e Brasil, contemplando ritmos como milonga, zamba argentina, candombe uruguaio, baladas, inspirações do rock argentino e até cúmbia.

O novo trabalho de Sérgio Rojas é uma aproximação de uma fase definitiva na carreira. Rojas fez história nos festivais nativistas do Rio Grande do Sul e venceu as próprias fronteiras musicais quando foi apadrinhado por Mercedes Sosa. Daí surgiram novas experiências relevantes para Rojas, como dividir o palco com Fito Paez, em 2003, e gravar os próprios discos entre Rio, Montevidéu, Buenos Aires e Porto Alegre.

A inquietação de Frontera (em espanhol, sem “i”) posiciona a versatilidade de Rojas como definitiva no mapa das artes através de suas vivências. Combina samba e chorinho, heranças de um pai músico e boêmio, com arranjos eruditos para orquestras. Por isso, é inevitável a reflexão sobre a integração dos povos latinos, suas semelhanças e peculiaridades nas letras e melodias das 17 canções do DVD.

Mesmo radicado em Porto Alegre há mais de 30 anos, Sérgio Rojas pretende cruzar a fronteira do Brasil com este trabalho, que é o terceiro registro durante toda sua carreira – já gravou outros dois CDs, Nosso segredo e Por onde eu for.

Rojas contabiliza sua história musical desde os seis anos, quando fez sua primeira apresentação na antiga TV Piratini, em Porto Alegre, para cantar Diz que fui por aí, acompanhado do pianista Luiz Menezes. Há de se registrar também que, quando o DVD foi gravado, em 2011, a banda base de Rojas contava com os músicos que hoje compõem a Banda Melody – finalista do programa Superstar, da Rede Globo. São eles: Guiza Ribeiro (guitarra), Bilo Salau (contrabaixo) e Kaká Lazzari (bateria). A novíssima geração contribuiu para arejar a sonoridade pop e cosmopolita que Rojas propõe.

Biografia: Gipsy Kings

Já se passaram vinte e cinco anos, desde que os Gipsy Kings capturaram a imaginação do mundo, com seu álbum de estreia – um disco que se tornou um verdadeiro fenômeno, álbum de ouro e platina em todo o mundo, introduzindo milhões de ouvintes à uma mistura única e irresistível de estilos de flamenco tradicional com pop ocidental e ritmos latinos.

Desde então, a banda vive continuamente em turnê, mantendo a mesma linha de músicos virtuosos e com mais de vinte milhões de álbuns vendidos.

Vinte e cinco anos é uma eternidade na música pop, mas a história dos Gipsy Kings remonta muito mais longe. Uma música que se estende através das gerações, ao som de seus ancestrais, e reflete a história eclética dos ciganos, povo romani espanhol que fugiu da região da Catalunha durante a Guerra Civil Espanhola.

O grupo é, há 25 anos, liderado pelos dois compositores e produtores: Nicolas Reyes e Tonnino Baliardo. O pai de Nicolas, Jose Reyes, formou uma célebre dupla de flamenco com Manitas de Plata. Quando o casal se separou, Reyes se tornou ainda mais popular com sua própria banda, que contava com seus filhos como membros e se chamava Los Reyes.

Quando Reyes faleceu, em 1979, Nicolas e Tonnino começaram a tocar juntos na cidade de Arles, no sul da França. Eles viajaram por todo o país, vasculhando as ruas de Cannes, tocando onde quer que pudessem – casamentos, festas, festivais. Tendo adotado o movimento perpétuo do estilo de vida cigano, eles mudaram o nome da banda para os Gipsy Kings.

“World Music” é muitas vezes uma palavra sem sentido, um atalho de marketing, mas como um dos primeiros artistas que ajudaram a definir o seu significado, os Gipsy Kings criam músicas que realmente atravessam todas as fronteiras. Seu álbum de estréia de 1987, que passou quarenta semanas nas paradas de álbuns dos EUA, apresentou ao mundo o “Rumba Gitano” – o ritmo rumba da América do Sul, casado com as guitarras de flamenco. O álbum “Bamboleo” tornou-se um enorme sucesso mundial.

Ao longo dos anos, a música dos Reyes incorporou elementos de estilos latinos e cubanos, música árabe, reggae e guitarra de jazz, que lembra o mestre cigano francês Django Reinhardt, com intensa conexão com o tradicional flamenco, mantendo um foco no trabalho fluido de guitarra de Tonino Baliardo e nos poderosos vocais de Nicolas Reyes. Esse amplo mix cultural permitiu que os Gipsy Kings fossem acolhidos onde quer que tocassem – da China ao Brasil, de Nova Orleans à Rússia, da Austrália à África.

A música da banda também permaneceu visível ao longo dos anos, em toda a cultura popular. Eles, recentemente, apresentaram sua versão de “Volare”, que foi um sucesso internacional em 1989, em um episódio de Dancing with the Stars. Sua versão do “Hotel California” foi incluída no filme The Big Lebowski e na série da HBO Entourage. O filme de 2010, Toy Story 3, apresentou uma versão do Gipsy Kings do popular tema de Randy Newman, “Você tem um amigo em mim”.

Após o lançamento de seu álbum, Pasajero de 2006, os Kings olharam para o caos que dominava a indústria da música do século 21 e optaram por fazer uma pausa em novos projetos, mas eles nunca pararam de escrever material novo e desenvolver canções na estrada. Eles começaram a gravar SAVOR FLAMENCO em 2016, sentindo-se livres para escrever seus próprios arranjos, selecionar os músicos adicionais que queriam e produzir suas próprias músicas pela primeira vez. 

Para a banda, o novo álbum representa um olhar para frente e um olhar para trás. Nicolas Reyes fala sobre “Samba Samba”, o single principal do SAVOR FLAMENCO, que “é uma música muito antiga dos nossos primeiros anos – foi escrita para festas, sol, alegria e praias”.

Os Gipsy Kings passaram notáveis duas décadas e meia no topo, numa categoria que é toda deles. No entanto, naqueles períodos ocasionais em que não estão em turnê, os membros da banda ainda vivem com suas famílias no sul da França, a área que definiu suas identidades e seu som. Cada vez, eles retornam ao seu enclave isolado e, em seguida, recriam a experiência dos imigrantes que chegam a uma nova terra. Certamente, suas vidas são diferentes das de seus ancestrais, mas algo fundamental ainda permanece; à medida que continuam a viajar pelo mundo, absorvendo novas culturas e estilos, essa mobilidade, curiosidade e adaptação impulsionam sua música para sempre.

E tão ativo quanto esse coletivo notável permanece, eles também estão olhando para o que o futuro, a longo prazo, trará para os Reis Ciganos e para os laços familiares que definem o grupo. “Mesmo tendo passado 25 anos, queremos continuar fazendo novas músicas porque é a nossa vida, é quem somos”, diz Nicolas Reyes. “Mas acho que haverá um tempo em que passaremos os Reis Ciganos para nossos filhos.”

Mais informações em:

http://www.poladian.com.br
http://www.gipsykings.com/
http://www.sergiorojas.com.br/

SERVIÇO

Dia 23 de outubro, terça-feira

19h45min – abertura com Sérgio Rojas

21h – show de Gipsy Kings

Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685)

www.araujovianna.com.br

 

INGRESSOS:

Plateia Alta Lateral: R$ 200 (inteira) | R$ 100 (meia) | Ingresso Solidário*: R$ 110
Plateia Baixa Lateral: R$ 450 (inteira) | R$ 225 (meia) | Ingresso Solidário*: R$ 250
Plateia Alta Central: R$ 500 (inteira); R$ 250 (meia) | Ingresso Solidário*:R$ 275
Plateia Baixa Central: R$ 550 (inteira) | R$ 275 (meia) | Ingresso Solidário*:R$ 310
Plateia GOLD: R$ 600 (inteira) | R$ 300 (meia) | Ingresso Solidário*: R$ 330

*Ingresso solidário – mediante doação de alimento não perecível no dia da apresentação, na entrada do Auditório Araújo Vianna.
50% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS somente na estreia – limitado a 100 ingressos e vendas apenas na bilheteria;
50% de desconto para titulares dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card somente na estréia  – limitado a 100 ingressos e vendas apenas na bilheteria;
10% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS nos demais ingressos;

 

** Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam;

*** Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;

****Pontos de vendas sujeito à taxa de conveniência;

***** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso ao auditório;

 

A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm o direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Sul:

  • IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
  • ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br.
  • PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social a Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade com foto.
  • JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem emitida pela Secretaria Nacional da Juventude, acompanhada de carteira de identidade oficial com foto.
  • JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
  • APOSENTADOS E/OU PENSIONISTAS DO INSS (que recebem até três salários mínimos) mediante apresentação de documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outras Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas. Válido somente para espetáculos no Teatro do Bourbon Country e Auditório Araújo Vianna.
  • DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido pelos hemocentros e bancos de sangue. São considerados doadores regulares a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

****** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

 

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS

Sujeito à taxa de serviço:

Site www.uhuu.com

Atendimento: falecom@uhuu.com

Sem taxa de serviço:
Bilheteria do Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, nº 80/ 2º andar) – de segunda a sábado das 10h às 22h, e domingos e feriados, das 14h às 20h.

No local: somente na data da apresentação, a partir das 16h.

 

Formas de pagamento:

Internet – Visa, MasterCard, Diners, Hiper, Elo, American

Bilheteria: Dinheiro, VIsa, MasterCard, Diners, Hiper, Elo, American e Banricompras (débito).

 

By | 2018-10-18T17:58:32+00:00 outubro 18th, 2018|Cultura|Comentários desativados em Gipsy Kings em Porto Alegre, no próximo dia 23