Música cubana do Orishas pela primeira vez em Porto Alegre

Porto Alegre recebe pela primeira vez a mistura caliente de hip hop e música cubana do Orishas. O show do trio, criado no fim dos anos 1990 na ilha então governada por Fidel Castro, ocorre em 22 de fevereiro, quinta-feira, no Opinião (Rua José do Patrocínio, 834). A venda de ingressos começa nesta sexta-feira (22/12).

No começo da carreira, o conjunto foi chamado de Amenaza (ameaça, em português) e, desde então, tem arrebato jovens que buscam por cultura afro-americana ligada ao rap. O trio mergulha em um reino de música negra para criar uma identidade que engaja admiradores no mundo todo, inclusive na Europa.

Em 1999, o então presidente da Ilha, Fidel Castro, lançou uma festa para o Orishas e teve uma reunião com todos os músicos da banda. Foi a primeira vez que o governo cubano mostrou apoio a artistas que conversavam com uma massa jovem e oprimida. Em razão disso, e da relevância para a cultura de seu país, o grupo se tornou muito popular na Europa (especialmente na França, Espanha e Portugal) e na América Latina.

Yotuel Romero e Ruzzo Medina, que se mudaram de Havana para Paris como parte de um programa de estudos internacionais, se juntaram a Roldán González e Flaco-Pro para formar a banda em 1998. Seu trabalho foi influenciado pelo movimento hip hop, bem como por artistas cubanos e de outros ritmos latinos.

O nome Orishas faz referência ao conjunto de entidades adoradas em religiões africanas nas Américas, como Santería em Cuba e Candomblé no Brasil, resultantes da movimentação de escravos iorubás. Esses orixás representam elementos naturais (como o oceano ou as folhas) e exibem uma característica humana (como a maternidade ou o amor). A ideia da alcunha é criar um link direto entre a banda e a diáspora africana. A ligação fica evidente nas letras do grupo, como em ‘Nací Orichas’ e ‘Canto Para Elewa Y Changó’.

Até o momento, eles produziram quatro álbuns de estúdio, sendo o mais recente Cosita Buena (2008), e venderam mais de um milhão de cópias dos seus trabalhos. Além disso, receberam dois Grammys. Um deles pela música ‘Pa’l Norte’ — parceria com o grupo porto-riquenho Calle 13 —, do álbum Residente o Visitante), que abocanhou a premiação na categoria Grammy Latino por Melhor Canção Urbana.

As letras de Orishas falam sobre experiências pessoais, uma reflexão sobre a sociedade cubana e as memórias de Havana. São os sentimentos de uma nova geração que aposta na energia festiva para seduzir o mundo inteiro, como um convite a se permanecer unindo raízes com uma sonoridade sobre identidade.

Em agosto de 2017 a banda lançou o single ‘Sastre de tu Amor’. Para divulgar o trabalho, o Orishas iniciou uma pequena turnê de reunião passando por diferentes cidades dos EUA, da América do Sul e da Europa. Durante a gira, foram filmados quatro vídeos que devem ser lançados em breve. A banda também pretende liberar três singles inéditos. A formação atual é: Yotuel Romero Manzanares, Roldán González Rivero e Hiram Riveri Medina.

RESUMO

O quê: ORISHAS

Onde: Opinião (José do Patrocínio, 834)

Quando: quinta, 22 de fevereiro – 21h

Quanto: de R$ 70 a R$ 180

By | 2017-12-20T12:29:36+00:00 dezembro 20th, 2017|Cultura|Comentários desativados em Música cubana do Orishas pela primeira vez em Porto Alegre