Em tempos de conectividade completa, somam-se novos ‘politicamente corretos’ à nossa já extensa lista. Mas peraí: e se a gente não quiser?

Nesta crônica do blog Senhora Perfeitinha, Nurit Gil coloca em dúvida algumas destas obrigações do senso comum.
Se eu não quiser

Fonte da imagem: Google images