Por Andressa Griffante*

Ter uma apresentação do canal que defina seu objetivo, abrangência e perfil de leitores é imprescindível para quem deseja se profissionalizar neste mercado

Trabalhando diretamente com influenciadores digitais há cerca de um ano, noto que o famoso mídia kit ainda não é uma unanimidade. Há os que acreditam que não precisam ter, outros aguardam por números mais relevantes, e alguns sequer buscam entender do que se trata. Sintoma do crescimento rápido deste novo mercado. Um blogueiro recebe a solicitação de seu mídia kit através de uma agência de marketing antes mesmo de entender que seu canal pode ser rentável.
[blocktext align=”left”]”Empresas precisam entender objetivamente sobre o que você fala e para quem e a partir daí identificar se a mensagem chegará ao target que elas pretendem atingir.”[/blocktext]
São tantas situações diferentes e há uma transformação tão rápida de cenário, que talvez (veja bem, talvez!) o mídia kit futuramente acabe assumindo uma posição de figurante nas negociações. Tendo em vista que os números de um canal nem sempre são mais importantes do que a personalidade e perfil do influenciador e também porque, com a co-criação, a tendência é que influenciador e marca acabem por definir juntos os valores e formatos de ações.
De qualquer forma, ter uma apresentação do canal que defina seu objetivo, abrangência e perfil de leitores é imprescindível para quem deseja se profissionalizar neste mercado. Se faltavam motivos para criar o seu, aqui estão alguns:

  1. As empresas ainda são conservadoras. Elas precisam entender objetivamente sobre o que você fala e para quem e a partir daí identificar se a mensagem chegará ao target que elas pretendem atingir. Além disso, números ainda são fundamentais pra convencer um empresário hoje de que sim, você, com uma página na internet, atinge até mais gente do que muita mídia tradicional por aí!
  2. Mostra profissionalismo. Se você quer ser reconhecido como um canal profissional de conteúdo, mostre que você conhece seu público, que monitora seus números de audiência e sabe qual a origem dos cliques.
  3. Persuasão. Em uma reunião, ou antes mesmo de realizar um encontro com possível investidor, mostre objetivamente porque valerá a pena para a marca aliar-se ao seu conteúdo. Não apenas com números, mas com gráficos e imagens, já que a atenção é muito maior quando utilizamos recursos visuais. Uma identidade visual é fator super importante quando falamos em mídia kit.
  4. Acompanhe seu crescimento. Através do mídia kit, você registra de forma mais prática e visual os números de audiência, comportamento e interesses do seu público. Além de ser muito importante apresentá-lo a outras pessoas, o mídia kit é para você mesmo um clipping importante sobre o nível de engajamento  do seu canal ao longo dos anos.
  5. Valorize suas parcerias e aparições na mídia. Chancela importante na hora de escolher o influenciador correto para determinada ação é saber quais ações ele já realizou, o que já falaram dele… Este é o momento pra deixar o ego transparecer e mostrar o que você já fez de bom, se já saiu na imprensa, se já fez parcerias com marcas importantes, se faz parte de algum grupo, já participou de algum evento importante do segmento que você aborda no canal.

 
perfil_recorte_bymorganamazzon*Andressa Griffante é empreendedora digital e gestora da rede RSbloggers, maior e mais diversa network de influenciadores digitais do Estado. Formada em Jornalismo pela PUCRS também realiza o Encontro de Influenciadores Digitais RS e ministra oficina Profissão: Blogger, da Metamorfose Cursos. É uma entusiasta das novas mídias e do marketing digital.