Há 20 anos na área de vinhos finos, a Vinícola Campestre está ingressando num seleto mercado de bebidas exclusivas. Sob o comando do empresário João Zanotto, a empresa de Vacaria (RS) acabou de lançar a grife Nova Morada. Para a estreia, quatro vinhos e um espumante com edição limitada a 60 garrafas compõem as novidades. Todos foram feitos a partir de uvas produzidas na propriedade, com terroir dos Campos de Cima da Serra, nova região produtora no Rio Grande do Sul.

A Campestre celebra a concepção da grife com um espumante método champenoise (tradicional) e três variedades de tintos com safra 2018 (merlot, tannat e assemblage, que inclui uvas merlot, tannat, malbec e shiraz). No final do ano será apresentado o chardonnay safra 2020. A bebida passou por fermentação em barricas de carvalho francesa, com controle de temperatura, e promete ter resultado espetacular devido à safra, considerada de excelência.

“O ano de 2020 teve o que chamamos de ‘safra das safras’. Foi ano muito seco, com maturação de excelência, o que gerou vinhos de guarda com qualidade”, explica o enólogo e gerente-geral da vinícola, André Donatti.

A marca Nova Morada surge em homenagem à construção de um projeto de enoturismo, inaugurado no início do ano em Vacaria (RS) e que teve grande aporte financeiro. Com a intenção de transformar o município gaúcho em um polo de enoturismo, a Vinícola Campestre tem no plano de expansão o aumento das vendas no mercado gaúcho e a inclusão de ações na área do turismo. Estima-se a produção média de 350 mil garrafas de vinhos finos por ano.

Além do Nova Morada, a Campestre atua no setor de vinhos finos há 20 anos com o rótulo Zanotto, marca que em 2020 recebeu 12 prêmios internacionais. A vinícola, de 52 anos de existência, conta com um mix de mais de 40 tipos de produtos, incluindo também sucos, coolers e toda linha de vinhos de mesa Pérgola.

Informações via assessoria de imprensa